02 julho 2007

Haja Temeridade!




Sobre a ponte insegura é que é passar!

Fica o rio a correr dentro das veias.
Quanta angústia levar,
Quantas areias
De oiro
Ou de ilusão,
É como se nos fossem afogar
A inquietação.

Arcos de ferro ou de granito
E sólidos soalhos de varanda
Não me parecem piso de quem anda
A descobrir as formas imprecisas
Desta humana aventura.
Só de credo na boca vale a pena
Olhar a vida, que da sepultura
Nos acena.


Miguel Torga in «Cântico do Homem»
Foto da Net (Autor desconhecido)

1 comentário:

moonlight73 disse...

Lá diz o povo e com muita razão: "Quem não arrisca também não petisca!"